Initial growth of sweet pepper in different substrates and light environments

Autores

  • Gilvanda Leão dos Anjos Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB
  • Girlene Santos de Souza Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB
  • Diego Chaves Fagundes Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB
  • Anacleto Ranulfo dos Santos Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2017v45n4p406-413

Resumo

The aim of this work was to evaluate the initial growth of sweet pepper in different substrates and light environ­ments. The experiment was conducted at the Federal University of Recôncavo da Bahia, in themunicipalityofCruzdasAlmas, BA. The sowing was performed directly in 12 x20 cmpolyethylene bags and the design was completely randomized, in a 4x4 factorial scheme, with 4 replications. The substrates were: CC (commercial compound), SCC (soil (50%) + commercial compound (50%)), SV (soil (50%) + vermiculite (50%)) and SVH (soil (50%) + vermiculite (25%) + earthworm humus (25%)); and light environments: red ChromatiNet®, thermo-reflec­tive screen (Aluminet®) and black screen (all with 50% shading) and full sun. The red screen provided higher values of height, stem dry mass, number of leaves, leaf area ratio, specific leaf area of sweet pepper seedlings; the black screen, in turn, provided higher values of root volume, leaf dry mass, stem diameter, total dry mass, root dry mass, Dickson quality index and leaf area. The quality of the seedlings produced on substrates CC and SCC was superior than that of seedlings grown on substrates SV and SVH. The treatments with screens and sub­strates CC and SCC favored the growth of sweet pepper seedlings.

Biografia do Autor

Gilvanda Leão dos Anjos, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB

Graduanda em Agronomia e aluna especial do Mestrado em Solos e Qualidade de Ecosistemas do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB

Girlene Santos de Souza, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia (1999), Mestrado em Ciências (Energia Nuclear na Agricultura) pela Universidade de São Paulo (2003). Doutorado em Agronomia aréa de concentração Fisiologia Vegetal pela Universidade Federal de Lavras. Atualmente é professora Associado 1 do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (CCAAB/UFRB). Tem experiência na área de Fisiologia Vegetal , Morfo-Anatomia, atuando principalmente nos seguintes temas: fisiologia vegetal com ênfase em qualidade de luz, anatomia comparada de fanerógamas, anatomia floral, crescimento e desenvolvimento de espécies vegetais.

Diego Chaves Fagundes, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB

Graduando em Agronomia e bolsista FAPESB do Programa PIBIC do CCAAB/UFRB

Anacleto Ranulfo dos Santos, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas - CCAAB/UFRB

O professor Anacleto Ranulfo dos Santos é graduado em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia (1979), concluiu o mestrado em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade Federal de Lavras em 1989 e o doutorado em Agronomia (Solos e Nutrição Mineral de Plantas) pela Universidade de São Paulo - ESALQ em janeiro de 1998. Atualmente é professor Titular - da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, lotado no Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas. Tem qualificação formal em Solos e Nutrição Mineral de Plantas com ênfase na avaliação e diagnose nutricional das plantas e em cultivo hidropônico. Orienta alunos de graduação e de pós-graduação, coordena Grupo de Pesquisa certificado pela Instituição, trabalha com gramíneas forrageiras, amendoinzeiro e plantas medicinais e aromáticas. Já exerceu cargos administrativos como Chefe e Vice-Chefe de Departamento, Coordenador de Colegiado de Pós-graduação em Ciências Agrárias e do colegiado de Graduação do curso de Agronomia. Também foi responsável pelo Setor de Registros Acadêmicos da Universidade - UFRB

Publicado

07/11/2017

Edição

Seção

Horticultura - Horticulture