Performance of maize seedlings using biostimulant in seed treatment

Autores

  • Christiano Lima Lobo de Andrade Universidade de Rio Verde
  • Alessandro Guerra da Silva Universidade de Rio Verde
  • Veridiana Cardozo Gonçalves Cantão Universidade de rio Verde
  • Gabriel Bressiani Mello Instituto federal Goiano campus Rio verde
  • Gabriel Gonçalves Costa Siqueira Universidade de Rio verde
  • Rafael Lopes Santos Rodrigues Universidade de Rio verde

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2018v46n3p274-282

Resumo

Biostimulants are a strategy to minimize the effects of climatic adversities, allowing the seedlings to express more strongly their metabolic capacity and greater development of the root system. The objective was to verify the abil­ity of a biostimulant with Ascophyllum nodosum to increase biometric characteristics in maize crop in the off-sea­son. The test was conducted in randomized block design with four replicates and five treatments, using five doses of the biostimulant, 0.0; 0.25; 0.50; 0.75 and 1.00 liters of product to 100 kg of seeds. Seedlings were evaluated for vigor, length of root and aerial part, dry matter of the root and aerial part and leaf area. The data were submit­ted to ANOVA and regression analysis to verify the behavior of the characteristics due to increasing doses. The doses of biostimulant in seed treatment provided increases in vigor, shoot height, weight of fresh and dry matter of the aerial part and leaf area. The biostimulant derived from Ascophyllum nodosum extract showed potential use in the treatment of corn seeds, and doses of 0.50 and 0.75 L per 100 kg of seeds were the most promising for the early development of maize seedlings.

Biografia do Autor

Christiano Lima Lobo de Andrade, Universidade de Rio Verde

Engenheiro Agrônomo, formado pela Universidade de rio verde, autualmente instrutor no SENAR/AR-GO e pesquisador na DLA experimentação Agricola, tem experiênia em manejo de plantas cultivadas.

Alessandro Guerra da Silva, Universidade de Rio Verde

possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (1995), mestrado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Lavras (1998) e doutorado em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (2003). É professor efetivado (Titular) da Universidade de Rio Verde nos cursos de Agronomia e no Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal, no qual é o atual coordenador, exercendo esta função também de 2008 a 2012. É conselheiro da ABMS-Associação Brasileira de Milho e Sorgo. Participa de Programas de Pós-graduação e atua como consultor ?ad hoc? de periódicos científicos, agências de fomento e de Programas de Iniciação Científica. Foi presidente do X Seminário Nacional de Milho Safrinha, realizado em 2009 na cidade de Rio Verde (GO). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Manejo e Tratos Culturais, atuando principalmente com as culturas da soja, milho, sorgo e girassol.

Veridiana Cardozo Gonçalves Cantão, Universidade de rio Verde

ossui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (2004), mestrado em Ciência do Solo - UFRGS pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007), doutorado em Ciência do Solo - UFRGS pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009) e pós doutorado na Universidade Federal de Lavras (2011 e 2013) Atuou como professora temporária de fertilidade do solo e nutrição mineral de plantas para os cursos de Agronomia, Zootecnia e Engenharia Florestal da Universidade Federal de Lavras (2012 / 2013). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Ciência do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: mobilidade de nutrientes e poluentes, elementos-traço, adsorção de íons, segurança alimentar. Foi coordenadora do Laboratório Industrial/Solos e pesquisadora do Centro Tecnológico da COMIGO/GO. Atualmente é professora adjunta nível I da Faculdade de Agronomia da universidade de Rio Verde (UNIRV) e do Programa de Pós Graduação em Produção Vegetal da UNIRV.

Publicado

01/08/2018

Edição

Seção

Fitotecnia - Crop Production