Características biológicas de linhagens de Trichogramma pretiosum, criadas em ovos de tuta absoluta, em diferentes temperaturas

Autores

  • Dirceu Pratissoli .
  • Robson Thomaz thuller .
  • Alexandre Faria da Silva .
  • Leandro Pin Dalvi .
  • Tiago Tamanhoni .

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2006v34n2p210%20-%20216

Resumo

A pesquisa teve como objetivo obter informações sobre aspectos biológicos de linhagens de T. pretiosum criados em ovos de T. absoluta e sua potencialidade para utilização no controle dessa praga, em diferentes temperaturas. Os testes foram realizados no CCA-UFES (Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo), para 5 linhagens de T. pretiosum coletadas em diferentes localidades no Estado do Espírito Santo: L - Alegre (200 m); L2 - Afonso Cláudio (380 m), L4 (050 m), L5 (750 m); L6 (650 m) - Venda Nova do Imigrante. Avaliaram-se o número de ovos parasitados diariamente, o total de ovos parasitados e a longevidade das fêmeas. Com exceção da L, o maior número de ovos parasitados diariamente foi obtido a 25 ºC. O parasitismo concentrou-se nos primeiros 2 ou 3 dias. Não foi possível encontrar correlação entre a capacidade de parasitismo e as temperaturas, baseando-se nas altitudes dos locais de coleta dos parasitóides. A longevidade variou de acordo com as temperaturas. Pôde-se concluir que o melhor desempenho dos parasitóides ocorre na temperatura de 25 °C, sendo possível sugerir, ainda, que em regiões com temperaturas desfavoráveis há necessidade de se liberar um maior número de insetos por área e que todas as linhagens estudadas têm potencial para utilização em programas de controle biológico.Palavras-chave adicionais: Trichogrammatidae; parasitóide de ovos; traça-do-tomateiro; controle biológico.

Edição

Seção

Zootecnia - Animal Production