Desordens nutricionais provocadas por deficiência e excesso de zinco em plantas de milho

Autores

  • Willian Tsuyoshi Kume Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Luana Marques Campos Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Rômulo Ribeiro Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Gustavo Caione Universidade do Estado de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2021v49n4p165-173

Palavras-chave:

Deficiência de Zn, diagnose foliar, nutrição de plantas

Resumo

Sabe-se a importância do fornecimento adequando de zinco (Zn) no desenvolvimento inicial da cultura do milho, dessa forma conhecer os sintomas de deficiência e de excesso bem como a interação do micronutriente com outros elementos é essencial. Objetivou-se avaliar concentrações de Zn em solução nutritiva na nutrição e no desenvolvimento inicial da cultura do milho. Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado com quatro concentrações de Zn: 0; 0,733; 1,465; 2,930 ou 5,861 µmol L-1. Após 30 dias, avaliou- se o comprimento de parte aérea e raiz, diâmetro de colmo, volume de raiz, massa seca de parte aérea e de raiz e teor micronutrientes (zinco, manganês (Mn), ferro (Fe) e boro (B)). Evidenciou-se que a ausência de zinco na solução nutritiva resultou em menor crescimento da planta e sintomas visuais de deficiência. Estes resultados contribuem para a diagnose foliar a campo de forma a identificar a deficiência nos estágios iniciais do crescimento da cultura. Além disso, verificou-se interações com outros nutrientes, havendo relação inversa entre teores foliares de Mn, Fe e B com teores de Zn. Este resultado demonstra o desbalanço nutricional provocado tanto pela ausência quanto pelo excesso de zinco e sugere uma possível interação ainda não conhecida com o B.

Biografia do Autor

Willian Tsuyoshi Kume, Universidade do Estado de Mato Grosso

Agronomia

Nutrição de plantas

Luana Marques Campos, Universidade do Estado de Mato Grosso

Agronomia

Nutrição de plantas

Rômulo Ribeiro, Universidade do Estado de Mato Grosso

Agronomia

Nutrição de plantas

Gustavo Caione, Universidade do Estado de Mato Grosso

Agronomia

Nutrição de plantas

Publicado

15/02/2022

Edição

Seção

Solos e Nutrição de Plantas - Soils and Plant Nutrition