Frequência de irrigação e aplicação de N em meloeiro irrigado por gotejamento nas condições semiáridas do Nordeste

Autores

  • João Valdenor Pereira Filho Universidade Federal do Ceará
  • Francisco Marcus Lima Bezerra Universidade Federal do Ceará
  • Alexandre Reuber Almeida Silva Universidade Federal do Ceará
  • Carmem Cristina Mareco Sousa Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Jean Moura de Castro Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2014v42n1p11-22

Palavras-chave:

Cucumis melo L., déficit hídrico, nitrogênio

Resumo

Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar as características de crescimento (comprimento da haste principal, diâmetro do caule e área foliar), a produção de matéria seca total, o teor de sólidos solúveis totais, a massa média dos frutos e o potencial produtivo total dos frutos do meloeiro cultivado sob frequências de irrigação e parcelamento da adubação nitrogenada, em diferentes épocas. O experimento foi conduzido sob delineamento experimental em blocos casualizados, com parcelas subdivididas, em esquema fatorial 6 x 4, com três repetições. Os tratamentos foram seis frequências de irrigação (irrigação diária realizada duas vezes ao dia (manhã e tarde); irrigação diária realizada uma vez por dia; irrigação realizada uma vez a cada 2 dias; irrigação realizada uma vez a cada 3 dias; irrigação aplicada uma vez a cada 4 dias;  irrigação realizada uma vez a cada 5 dias) e quatro formas de aplicação da dose recomendada de 90 kg ha-1 de N (100% aos 20 DAS (0-100-0-0); 30% na semeadura; 70% aos 20 DAS (30-70-0-0); 30% na semeadura; 30% aos 20 DAS, e 40% aos 35 DAS (30-30-40-0);  20% na semeadura; 30% aos 20 DAS; 30% aos 35 DAS, e 20% aos 50 DAS (20- -30-30-20)). Os resultados foram submetidos à análise de variância e ao teste de comparação de médias. De modo geral, os valores máximos para essas variáveis foram obtidos com as frequências de irrigação diárias (F1 e F2) ou com aplicação parcelada do N em cobertura, ao longo de 50 DAS (N4). O parcelamento da adubação nitrogenada não afetou o teor de açúcar dos frutos e o potencial produtivo total da cultura.

Biografia do Autor

João Valdenor Pereira Filho, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Engenharia Agrícola; Aréa: Irrigação e Drenagem 

Francisco Marcus Lima Bezerra, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Engenharia Agrícola; Aréa: Irrigação e Drenagem 

Alexandre Reuber Almeida Silva, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Engenharia Agrícola; Aréa: Irrigação e Drenagem 

Carmem Cristina Mareco Sousa, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Departamento de Tecnologia Rural; Área: Irrigação e Drenagem

Jean Moura de Castro, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Engenharia Agrícola; Aréa: Irrigação e Drenagem 

Publicado

11/04/2014

Edição

Seção

Engenharia Rural/Agrícola - Rural/Agricultural Engineering