Decomposição e mineralização do nitrogênio proveniente do adubo verde Crotalaria juncea.

Autores

  • Ellen Rubia Diniz Instituto Federal do Paraná
  • Thiago de Oliveira Vargas Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Wander Douglas Pereira Universidade Federal de Viçosa
  • Amanda Figueiredo Guedes Universidade Federal de Viçosa
  • Ricardo Henrique Silva Santos
  • Luiz Alexandre Peternelli Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2014v42n1p51-59

Resumo

Estudos de decomposição e mineralização de nutrientes de adubos verdes são feitos com dose fixa, não se avaliando o efeito quantidade. Objetivou-se avaliar a decomposição e a mineralização do nitrogênio (N) de um adubo verde, em função de doses aplicadas ao solo. Os tratamentos consistiram em três doses de adubo verde (3; 6 e 9 t ha-1). O experimento foi instalado, utilizando-se do delineamento inteiramente casualizado, em esquema de parcelas subdivididas no tempo, sendo uma espécie de adubo verde (Crotalaria juncea L.) e 9 datas de coleta, com 4 repetições. A decomposição da matéria seca e a mineralização do N foram monitoradas por meio de coletas dos resíduos contidos sob as telas, aos 0; 7; 15; 25; 40; 60; 90; 120 e 150 dias. Foram ajustados modelos não lineares, para separar a matéria seca e o N do adubo verde, em dois compartimentos, sendo um mais facilmente decomponível e outro mais recalcitrante. O tempo de meia-vida [t(1/2)] de decomposição da matéria seca correspondeu a três dias no compartimento de decomposição mais decomponível e 134 dias no compartimento de decomposição mais lenta. A taxa de mineralização do N do compartimento de decomposição mais rápida diminuiu com o aumento da dose, apresentando um tempo de meia-vida [t1/2] de 1,8; 2,4 e 9 dias para as dose 3; 6 e 9 t ha-1, respectivamente. A taxa de decomposição da matéria seca e a mineralização do N são mais rápidas em menores doses de crotalária, principalmente nos primeiros dias após a aplicação.

Biografia do Autor

Ellen Rubia Diniz, Instituto Federal do Paraná

Professora do Instituto Federal do Paraná

Thiago de Oliveira Vargas, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Wander Douglas Pereira, Universidade Federal de Viçosa

Aluno do curso de Agronomia da Universidade Federal de Viçosa

Amanda Figueiredo Guedes, Universidade Federal de Viçosa

Aluna do curso de Agronomia da Universidade Federal de Viçosa

Ricardo Henrique Silva Santos

Professor do Departamento de Fitotecnia da Universidade Fedral de Viçosa, bolsista produtividade do CNPq, com pesquisas na área de cafeicultura orgânica e adubação verde.

Luiz Alexandre Peternelli, Universidade Federal de Viçosa

Professor da Universidade Federal de Viçosa

Arquivos adicionais

Publicado

10/04/2014

Edição

Seção

Fitotecnia - Crop Production