Faixas de controle de plantas daninhas e seus reflexos na produção do cafeeiro

Autores

  • Tomás Carneiro de Souza Dias
  • Pedro Luis da Costa Aguiar Alves
  • Lúcio Nunes Lemes

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2008v36n1p81%20-%2085

Resumo

Objetivou-se avaliar a influência da largura da faixa de controle ou de convivência de plantas daninhas sobre a produção do cafeeiro (Coffea arabica cv. Rubi). Os tratamentos constaram de sete larguras de faixas de controle ou de convivência com as plantas daninhas na linha de plantio do cafeeiro, a saber: 0; 40; 80; 20: 60; 200 e 250 cm, sendo que as faixas de convivência foram obtidas por meio do controle na entrelinha. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, com os tratamentos dispostos em esquema fatorial 2 x 7, totalizando 4 tratamentos em três repetições. Verificou-se que as faixas de controle na linha propiciaram melhores resultados de produção do que as faixas de controle na entrelinha. Quando o controle das plantas daninhas foi realizado na linha de plantio, verificou-se incremento na produção até a faixa de controle de 20 cm de largura, sem, contudo, constatar-se diferença significativa entre as produções das faixas de 80 até 250 cm. As plantas que permaneceram na ausência das plantas daninhas em área total superaram todas as demais. Palavras-chave adicionais: interferência; Coffea arabica; competição

Publicado

14/07/2009

Edição

Seção

Melhoramento Genético Animal - Animal Breeding