Viabilidade de sementes de Sebastiania commersoniana (Baill.) Smith & Downs (branquilho) – Euphorbiaceae – pelo teste detetrazólio

Autores

  • Sergio Roberto Garcia dos Santos
  • Rinaldo Cesar de Paula
  • Cristiane Alves Fogaça
  • Fabíola Vitti Môro
  • Raquel Silva Costa

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2006v34n1p39%20-%2045

Resumo

Este trabalho objetivou estabelecer um método específico para o teste de tetrazólio (TZ), para avaliação da viabilidade de sementes de Sebastiania commersoniana (branquilho). Foram usados três lotes de sementes, resultantes do acondicionamento em embalagens de vidro, plástico e pano, e armazenamento sobre bancada de laboratório durante oito meses. Adicionalmente, procedeu-se à descrição morfológica externa e interna das sementes. Numa primeira etapa, buscou-se definir o melhor procedimento para coloração das sementes, avaliando-se diferentes períodos de pré-condicionamento (3 e 5 h), concentrações (0,05; 0,075; 0, e 0,2%) e períodos de imersão (2 e 4 h) das sementes na solução de TZ, a 30 °C. Posteriormente, avaliouse a eficiência do teste de TZ, comparando-se os resultados dos melhores tratamentos da primeira etapa com os obtidos no teste-padrão de germinação. Na escolha dos melhores tratamentos, considerou-se a economia do processo, a praticidade e a redução do período total para a realização do teste de TZ. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de probabilidade. Pode-se recomendar o pré-condicionamento das sementes por 3 h, a 30 °C, seguido de seccionamento longitudinal e imersão das sementes em solução de TZ a 0,%, por 2 h, ou a 0,05%, por 4 h, a 30 °C.Palavras-chave adicionais: qualidade fisiológica; semente florestal; teste rápido; morfologia.

Publicado

03/04/2008

Edição

Seção

Zootecnia - Animal Production