Efeito de fatores ambientais sobre a germinação de agriãozinho (Synedrellopsis grisebachii)

Autores

  • Micheli Satomi Yamauti Unesp
  • Maria do Carmo Morelli Damasceno Pavani Unesp
  • Pedro Luis da Costa Aguiar Alves Unesp
  • Fabiola Vitti Moro Unesp

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2012v40n2p150%20-%20155

Palavras-chave:

Fotoperíodo, pH, planta daninha, potencial osmótico, temperatura

Resumo

O agriãozinho (Synedrellopsis grisebachii) é uma planta daninha que se tem destacado infestando pomares, gramados, pastos e outras áreas de interesse humano, de difícil controle e com carência de informações sobre sua biologia. Estudos foram conduzidos em condições de laboratório para determinar o efeito de temperaturas (constantes de 15; 20; 25; 30; 35 e 40 ºC e alternadas de 15-35 ºC e 20-30 ºC) e fotoperíodos (8; 10; 14 e 16 horas de luz), estresse hídrico (0,0; - 0,2; - 0,3; - 0,4; - 0,5; - 0,6 e - 1,2 MPa) e pH (3; 5; 7; 9 e 11) sobre a germinação de S. grisebachii. As sementes germinaram em uma faixa de 15 a 35ºC, com ótima germinação a 15-35 ºC alternada e 30 °C constante, com ausência de germinação a 40ºC. Sob temperaturas mais amenas (15 e 20 °C), a maior germinação ocorreu sob 14 horas de luz, enquanto sob temperaturas de 25 e 30 °C este ótimo deslocou-se para 8 horas de luz, e acima de 30 °C não mais se constatou efeito do fotoperíodo. A germinação foi totalmente inibida em estresse hídrico abaixo de – 0,5 MPa. A germinação ocorreu na faixa de pH de 3,0 a 11,0.

Biografia do Autor

Micheli Satomi Yamauti, Unesp

Depto de Biologia

Matologia

Maria do Carmo Morelli Damasceno Pavani, Unesp

Depto de Biologia

Pedro Luis da Costa Aguiar Alves, Unesp

Depto de Biologia

Fabiola Vitti Moro, Unesp

Depto de Biologia

Arquivos adicionais

Publicado

22/11/2012

Edição

Seção

Botânica - Botany