Polpa de banana e fertilizantes comerciais no cultivo in vitro de orquídea

Autores

  • Mei Ju Su Universidade Estadual de Londrina
  • Jenniffer Aparecida Schnitzer Ribeiro Universidade Estadual de Londrina
  • Ricardo Tadeu de Faria Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2012v40n1p28-%2034

Palavras-chave:

cultura de tecido, micropropagação, meio simplificado, Dendrobium nobile.

Resumo

O objetivo do experimento foi avaliar a influência da utilização de polpa de banana e fertilizantes comerciais no cultivo in vitro de Dendrobium nobile Lindl. Foram utilizadas plântulas da orquídea D. nobile oriundas de sementes germinadas in vitro, com 1,55 ± 0,2 cm de altura. Os tratamentos consistiram em diferentes tipos de meio de cultura com e sem adição de polpa de banana (Musa spp), (60 g L-1): T1 - MS modificado contendo metade da concentração de macronutrientes; T2 – NPK (08-09-09) na concentração de 3,0 mL L-1, T3 – NPK (20-20-20) na concentração de 3 g L-1; T4 – NPK (10-30-20) na concentração de 3 g L-1 e T5 - NPK (06-06-06) na concentração de 3,0 mL L-1. Em todos os meios, foram adicionados 1 g L-1 de carvão vegetal ativado, 30 g L-1 de sacarose e 7,0 g L-1 de ágar gelificado. Seis meses após o início do experimento, avaliaram-se a altura da parte aérea (APA), o comprimento da maior raiz (CMR), o número de raízes (NR), o número de folhas (NF), a massa seca total (MST) e o potencial hidrogeniônico (pH) do meio de cultura. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com 10 repetições em arranjo fatorial 2x5, sendo os fatores a adição ou não de polpa de banana e cinco formulações de meio de cultura. O meio de cultura com fertilizante comercial NPK (08-09-09), com adição de polpa de banana, é o mais efetivo no cultivo in vitro de D. nobile Lindl. 

Biografia do Autor

Mei Ju Su, Universidade Estadual de Londrina

Graduanda no curso de agronomia da Universidade Estadual de Londrina

Jenniffer Aparecida Schnitzer Ribeiro, Universidade Estadual de Londrina

Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Norte do Paraná - Faculdades Luiz Meneghel (2004), especialização em Análise Ambiental em Ciências da Terra pela Universidade Estadual de Londrina (2006), Mestrado em Agronomia - área de concentração Fitotecnia (2009). Atualmente Doutoranda em Agronomia área de concentração Solos da Universidade Estadual de Londrina. Bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Ricardo Tadeu de Faria, Universidade Estadual de Londrina

Graduação em Agronomia pela Faculdade de Agronomia e Zootecnia Manoel Carlos Gonçalves (1987), mestrado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Estadual de Campinas (1992) e doutorado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Estadual de Campinas (1998). Realizou o pos-doutorado na Universidade de La Laguna, Espanha (2003) e na University of Florida, Estados Unidos (2007-2008). Atualmente é professor associado da Universidade Estadual de Londrina. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Floricultura, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura de tecidos, manejo, melhoramento genético, orquidea e flores tropicais.

Publicado

17/05/2012

Edição

Seção

Fitotecnia - Crop Production