Desenvolvimento vegetativo de rainha-do-abismo (Sinningia leucotricha) em diferentes substratos

Autores

  • Lilian Keiko UNEMOTO
  • Ricardo Tadeu de FARIA
  • Adriane Marinho de ASSIS
  • Alessandro Borini LONE

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2010v38n1/2p01%20-%2006

Palavras-chave:

Gesneriaceae, floricultura, produção de mudas

Resumo

Sinningia leucotricha é uma planta herbácea da família Gesneriaceae. Possui folhas recobertas por densa pilosidade de aspecto prateado e inflorescências de coloração avermelhada. O objetivo deste trabalho foi avaliar

o desenvolvimento vegetativo de Sinningia leucotricha em diferentes substratos.

Para o experimento, foram padronizadas plantas com 1,3 ± 0,3 cm de diâmetro da raiz tuberosa. Os substratos utilizados foram: casca de coco em pó (Amafibra® padrão 11); fibra de coco (Amafibra® padrão 80); casca de pínus; areia grossa; casca de coco em pó (Amafibra® padrão 11) + areia grossa; fibra de coco (Amafibra® padrão 80) + areia grossa; casca de pínus + areia grossa. Os substratos contendo misturas foram preparados em volume 1:1. As plantas foram fertirrigadas a cada 30 dias com a formulação NPK 6- 6- 8 (3 mL.L-1), 20 mL por vaso. As variáveis analisadas após seis meses do início do experimento foram: diâmetro da raiz tuberosa, massa fresca da raiz tuberosa, número de folhas, número de brotos, massa fresca e seca da parte aérea. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com dez repetições por tratamento. Os dados foram submetidos à análise de variância e complementados pelo teste de Tukey, a 5% de significância. Os substratos mais indi­cados para o cultivo de S. leucotricha foram a mistura de casca de coco em pó + areia ou somente areia.

Edição

Seção

Botânica - Botany