Efeito da temperatura e do armazenamento na germinação de sementes de Thrinax parviflora Swartz. (Arecaceae)

Autores

  • Kathia Fernades Lopes Pivetta
  • Lavínia Pereira Casali
  • Gabriela Souza Cintra
  • Denise Renata Pedrinho
  • Patrícia Unger Cesar Pizetta
  • Ricardo Soares Pimenta
  • Cláudia Fabrino Machado Mattiuz

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2005v33n2p178%20-%20184

Resumo

O trabalho foi conduzido no Departamento de Produção Vegetal da Unesp-FCAV e teve como objetivo estudar o efeito da temperatura e do armazenamento durante dez dias, em condições de ambiente de laboratório, na germinação de sementes de Thrinax parviflora. Tanto para o estudo do efeito das temperaturas (constantes de 20 °C, 25 °C, 30 °C, 35 °C e alternadas de 20-30 °C e 25-35 °C, fotoperíodo de 2 horas) como do armazenamento (semeadura no dia da colheita até o décimo dia após a colheita), foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições de 25 sementes, que foram colocadas em caixas tipo gerbox, contendo areia. Contou-se diariamente, nos dois estudos, o número de sementes que emitiram o botão germinativo e, quando houve estabilização, foram calculados a porcentagem de germinação e o Índice de Velocidade de Germinação. Verificou-se que as sementes germinaram mais lentamente quando semeadas logo após a colheita e mais rapidamente quando colocadas para germinar seis e sete dias após a colheita. A maior porcentagem de germinação foi obtida na temperatura de 35 °C (80%). As sementes armazenadas durante dez dias apresentaram 92% de germinação, com valores máximos de germinação (94% para ambos) quatro e cinco dias após a colheita. A porcentagem de germinação por ocasião da colheita (68%) foi inferior à obtida após o armazenamento, mostrando que as sementes, quando colhidas, provavelmente ainda não tinham atingido o ponto de maturidade fisiológica.Palavras-chave adicionais: propagação sexuada; palmeira; planta ornamental.

Publicado

16/04/2008

Edição

Seção

Zootecnia - Animal Production