Pollen germination and viability of castor bean (Ricinus communis L.): culture medium composition and environmental conditions

Autores

  • Cristina Copstein Cuchiara Universidade Federal de Pelotas, Laboratório de Cultura de Tecidos de Plantas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário S/N., CP 354, CEP 96010-900, Capão do Leão, RS, Brasil
  • Patrícia Silva Justo Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Zoologia e Genética, Laboratório de Genética, Campus Universitário s/n, Caixa Postal 354, CEP 96160-000, Capão do Leão, RS, Brasil.
  • Juliano Dutra Schmitz Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Laboratório de Agronomia, Fitotecnia, Campus Universitário S/N., CP 354, CEP 96010-900, Capão do Leão, RS, Brasil
  • Vera Lucia Bobrowski Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Zoologia e Genética, Laboratório de Genética, Campus Universitário s/n, Caixa Postal 354, CEP 96160-000, Capão do Leão, RS, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2015v43n1p1-7

Resumo

The aim of the study was to select the basic components of culture medium and environmental condi­tions for in vitro pollen germination and viability of castor bean (Ricinus communis L.) of the cultivars IAC 80, AL Guarany 2002 and the hybrid Lara. The four experiments were performed using basic culture medium, where different pH values (5, 6, 7 and 8), incubation temperatures (15, 20, 25 and 30 ºC), sucrose concentrations (0; 5; 10 and 20%) and combinations of boron (4, 8 and 10 mg L-1) with sucrose (0; 5; 10 and 20%) were evaluated. The culture medium was placed in excavated plates and the pollen was distributed on the medium surface. The plates were incubated for one hour. The experimental design was completely randomized and there were 100 pollen grains analyzed in each of the six replications of every treatment. The pH value above 6.0 reduced the amount of pollen grains germinated. Also, temperature of 20 °C and different concentrations of sucrose can be used in germination and pollen tube growth in the castor bean. For all genotypes, the best results concerning the use of boric acid was the 4 mg L-1 combined with 10, 5, and 10% sucrose for the ‘IAC 80’, ‘AL Guarany 2002’ and ‘Lara’, respectively.

Biografia do Autor

Cristina Copstein Cuchiara, Universidade Federal de Pelotas, Laboratório de Cultura de Tecidos de Plantas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário S/N., CP 354, CEP 96010-900, Capão do Leão, RS, Brasil

Doutora em Fisiologia Vegetal com experiencia em cultura de tecidos, metabolismo vegetal e nutrição mineral. Universidade Federal de Pelotas; Laboratório de Cultura de Tecidos de Plantas, Instituto de Biologia, Departamento de Botânica, Campus Universitário S/N., CP 354, CEP 96010-900, Capão do Leão, RS, Brasil

Patrícia Silva Justo, Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Zoologia e Genética, Laboratório de Genética, Campus Universitário s/n, Caixa Postal 354, CEP 96160-000, Capão do Leão, RS, Brasil.

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Católica de Pelotas (2005); Especialização em Educação Ambiental pela Faculdade Integrada Facvest (2006); Mestre em ciências com área de concentração em Fisiologia Vegetal pela Universidade Federal de Pelotas, UFPel, (2009). Tem experiência em Biologia geral, Fisiologia Vegetal e Educação Ambiental.

Juliano Dutra Schmitz, Universidade Federal de Pelotas, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Laboratório de Agronomia, Fitotecnia, Campus Universitário S/N., CP 354, CEP 96010-900, Capão do Leão, RS, Brasil

Mestre em Ciências, Departamento de Fitotecnia.

Vera Lucia Bobrowski, Universidade Federal de Pelotas, Instituto de Biologia, Departamento de Zoologia e Genética, Laboratório de Genética, Campus Universitário s/n, Caixa Postal 354, CEP 96160-000, Capão do Leão, RS, Brasil.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (1988), mestrado em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (1992) ênfase em Melhoramento Vegetal, e doutorado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Pelotas. Linhas de atuação: Na área de Genética, com ênfase em Biotecnologia, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura de tecidos, indução e avaliação de alterações genéticas. Na área de Educação em Ciências, com ênfase ao ensino de genética, atua na formação continuada de professores para atualização em genética atuando na temática de ciência, tecnologia e sociedade (CTS). Coordenadora do Nucleo de estudos em ciências e matemática - UFPel.

Arquivos adicionais

Publicado

20/02/2015

Edição

Seção

Botânica - Botany