Tamanho de parcela e precisão experimental em ensaios comtrigo em plantio direto

Autores

  • Leandro Homrich Lorentz Faculdade
  • Thomas Newton Martin Faculdade
  • Alexandra Augusti Boligon Faculdade
  • Lindolfo Storck Faculdade
  • Alessandro Dal'Col Lúcio Faculdade
  • Sidinei José Lopes Faculdade

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2007v35n2p129%20-%20135

Resumo

O objetivo deste estudo foi estimar o tamanho ótimo de parcela usando diferentes métodos e verificar a precisão possível em experimentos com a cultura do trigo em plantio direto, avaliando o número de espigas, o peso de espigas e a produtividade de grãos. Realizaram-se dois ensaios de uniformidade, um em 2003 e outro em 2004, avaliando-se unidades básicas de duas linhas por um metro (0,34m2), organizadas em 24 filas de 2 colunas para o planejamento das parcelas de diferentes tamanhos. O tamanho ótimo de parcela foi estimado por dois métodos da máxima curvatura modificada (LESSMAN & ATKINS, 962 e MEIER & LESSMAN, 97), máxima curvatura em função da variância e do coefi­ciente de variação (THOMAS, 974). Obtiveram-se o número de repetições e a diferença mínima sig­nificativa entre médias dos tratamentos para diferentes combinações entre o número de tratamentos e o tamanho de parcela (HATHEWAY, 96). O tamanho de parcela para a cultura do trigo em plantio direto sobre a palha deve estar entre 0,74 m2 e 4,06 m2 para número de espigas, 0,69 m2 e 2,64 m2 para peso de espigas e de 0,89 m2 a 6,48 m2 para produtividade de grãos, obtendo, assim, diferença percentual mínima entre médias para observar significância de até 4,2%, 4,6% e 7,5% para as respectivas variáveis. Palavras-chave adicionais: Triticum aestivum, índice de heterogeneidade do solo, número de repe­tições, planejamento experimental.

Edição

Seção

Melhoramento Genético Animal - Animal Breeding