Fenologia do florescimento e frutificação do <em>Dovyalis</em>

Autores

  • Eduardo José de Almeida Unesp
  • Natanael Jesus Basf S.A.
  • Antonio Baldo Geraldo Martins UNESP/ FCAV

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2011v39n1/2p79%20-%2084

Palavras-chave:

frutífera exótica, adaptação de espécies, fruticultura.

Resumo

A diversificação de espécies frutíferas cultivadas é um procedimento importante para o fruticultor, e o Brasil, por sua diversidade edafoclimática, possui grande potencial para cultivar frutíferas tropicais e temperadas. Contudo, faz-se necessária a adaptação das espécies introduzidas às nossas condi­ções. Com isso, foi estudada a fenologia de dovialis, um híbrido de Dovyalis caffra e D. hebecarpa, introduzida no Brasil pela UNESP/ FCAV, Câmpus de Jaboticabal. A árvore, proveniente de propaga­ção seminífera e em plena fase produtiva, teve marcados oito ramos por toda a planta no momento do florescimento. Foram anotados os dias necessários para as seguintes fenofases: da iniciação floral até a antese, início da maturação do fruto, plena maturação e senescência, dada pela queda do fruto. Dos frutos maduros foram medidos a concentração de ácido ascórbico, ºBrix e acidez titulável. Mediram-se o comprimento e a largura dos frutos durante o desenvolvimento e das folhas maduras. Da iniciação floral à antese, foram necessários 18 a 22 dias; 30 a 55 dias da antese ao início da ma­turação; oito dias do início da maturação até totalmente maduros e de oito a 13 dias para atingirem a senescência, perfazendo de 64 a 98 dias da iniciação floral à senescência dos frutos. Os frutos apre­sentaram, em média, ºBrix de 14, ácido ascórbico de 140,46 mg100 g-1 de polpa e acidez titulável de 2,52 ml de ácido málico 100 g-1 de polpa e dimensões médias de 2,30 cm de altura por 1,70 cm de diâmetro. As folhas possuem, em média, 7,20 cm de comprimento por 3,72 cm de largura.


Biografia do Autor

Eduardo José de Almeida, Unesp

&p>Doutor em Agronomia, área de concentração Produção Vegetalpela Unesp/Facudade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Câmpus de Jaboticabal. Tese com assunto em nematologia.

Natanael Jesus, Basf S.A.

Eng. Agrônomo D.Sc., Técnico de Desenvolvimento da Basf, Ponta Grossa, PR.

Antonio Baldo Geraldo Martins, UNESP/ FCAV

Prof. Dr. de Fruticultura da Unesp/ Fcav, Jaboticabal.

Publicado

13/12/2011

Edição

Seção

Melhoramento Genético Vegetal - Plant Breeding