Análise da expressão gênica em cana-de-açúcar submetida ao estresse hídrico utilizando a técnica de macroarranjo de cDNA

Autores

  • Daniele Fernanda Jovino GIMENEZ
  • Fabrício Edgar de MORAES
  • Marcelo Luis LAIA
  • Karina Maia DABBAS
  • Roberto Willians NODA
  • João SUZUKI
  • Sonia Marli ZINGARETTE
  • Maria Inês Tiraboschi FERRO

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2010v38n1/2p58%20-%2069

Palavras-chave:

sacarose fosfato sintase, sacarose fosfato fosfatase, invertase, hexoquinas, trealose fosfato sintase, trealose fosfato fosfatase

Resumo

Sob condições de estresse hídrico podem ocorrer mudanças fisiológicas e bioquímicas, tais como diminui­ção nas atividades fotoquímicas, redução da fixação de CO2 e acúmulo de osmólitos e osmoprotetores. A técnica de macroarranjos de cDNA foi empregada com o objetivo de identificar o padrão de expressão gê­nica da cultivar de cana-de-açúcar SP80-3280 submetida ao estresse hídrico nos dias 5, 9, 13 e 17 após o inicio da condição de supressão de água, sendo considerado o dia 1 como controle. Foi observado que a maior porcentagem das proteínas expressas nos dias de estresse hídrico analisados pertence à categoria de bioenergética. Apesar de a planta estar em regime de redução de açúcares disponíveis, o estado de indução observado nas enzimas sacarose fosfato sintase (SFS), sacarose fosfato fosfatase (SFF) e invertase (INV) evidenciam a função das mesmas nos mecanismos de entrada e redistribuição interna dos açúcares nas células. Por outro lado, utilizando a técnica de macroarranjo de cDNA, verificou-se a indução das enzimas trealose fosfato sintase (TFS) e trealose fosfato fosfatase (TFF) tendo como consequência a produção de trealose provocando a inibição da enzima hexoquinase (HXQ) a principal enzima da via glicolítica. Esses resultados condizem com o estado de estresse hídrico em que a planta se encontra, restringindo o rendi­mento fotossintético e sinalizando

Edição

Seção

Melhoramento Genético Vegetal - Plant Breeding