Conservação pós-colheita de diferentes cultivares de mandioca submetidas ao processamento mínimo e congelamento

Autores

  • Maria Madalena Rinaldi Embrapa Cerrados
  • Eduardo Alano Vieira
  • Josefino de Freitas Fialho

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2015v43n4p287-301

Resumo

A demanda dos consumidores por raízes de mandioca de mesa in natura está decrescendo, em função da elevada perecibilidade das mesmas e do aspecto visual pouco atrativo. Como consequência, vem cres­cendo a comercialização do produto minimamente processado ou processado na forma de pré-cozido, con­gelado e massa, tanto para o mercado interno como para exportação. O objetivo do estudo foi determinar a conservação pós-colheita de raízes de cultivares de mandioca de mesa com coloração da polpa rosada (BRS 400), amarela (BRS 399) e creme (IAC 576-70), recomendadas para a região do Distrito Federal e Entorno, minimamente processadas e acondicionadas em embalagem de polietileno com e sem vácuo, submetidas à refrigeração e congelamento a -18ºC. Durante o armazenamento, foram realizadas análises físico-químicas e microbiológicas. O tempo de armazenamento e os tratamentos influenciaram na qualidade das raízes de mandioca minimamente processadas. Considerando as análises microbiológicas, as raízes de mandioca das diferentes cultivares estudadas, minimamente processadas, mantidas congeladas, podem ser comercializadas durante 28 dias em boas condições de consumo. Sob refrigeração com e sem vácuo, a vida útil das raízes das diferentes variedades é de, no máximo, sete dias. Raízes de mandioca das cultiva­res BRS 400, BRS 399 e IAC 576-70 não apresentam variação significativa na coloração quando mantidas sob refrigeração, com e sem vácuo, e congeladas durante 28 dias de armazenamento. As três variedades de mandioca apresentam maior vida útil quando submetidas sob congelamento, sendo uma alternativa para o aumento da vida útil de raízes de mandioca minimamente processadas.

 

Palavras-chave adicionais: aipim; armazenamento; mandioca de mesa; Manihot esculenta Crantz; vida útil.

 

Biografia do Autor

Maria Madalena Rinaldi, Embrapa Cerrados

Laboratório de Tecnologia de Alimentos e Ciência e Tecnologia Pós-colheita

Publicado

01/10/2015

Edição

Seção

Ciência e Tecnologia de Alimentos - Food Science and Tecnology