Aspectos biológicos de fêmeas adultas de Orius insidiosus (SAY, 1832) (HEMIPTERA: ANTHOCORIDAE) alimentadas com diferentes densidades de Aphis gossypii (GLOVER, 1877) (HEMIPTERA: APHIDIDAE)

Autores

  • Ivone Vilar Guedes
  • Sergio Antonio De Bortoli
  • Robson Thomaz Thuler
  • José Eudes de Moraes Oliveira
  • Alessandra Marieli Vacari

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2008v36n1p34%20-%2040

Resumo

Orius insidiosus (SAY, 832) é uma espécie de predador importante para programas de controle biológico. Este trabalho teve como objetivo avaliar a resposta funcional, capacidade predatória, necessidade de fonte alimentar alternativa, aspectos comportamentais e reprodutivos de O. insidiosus. Os testes foram conduzidos em condições de laboratório, sendo fêmeas do predador individualizadas em placas de Petri contendo uma folha de algodoeiro com ninfas de terceiro/quarto instar de Aphis gossypii nas densidades , 5, 0, 5 e 20 pulgões/placa. A taxa de predação média foi de 0,93 ± 0,3; 3,58 ± 0,80; 7,3 ± ,45; 7,40 ± ,6 e 0,54 ± ,84, para as densidades , 5, 0, 5 e 20, respectivamente. Com esses resultados, foi possível encontrar uma taxa de ataque de 0,0 h- e tempo de manipulação de ,82 h. O predador passou de 3,0 a 4,08 h alimentando-se de seiva no nectário foliar do algodoeiro, não tendo a densidade da presa influência direta sobre este comportamento. A proporção de postura por fêmea foi crescente, até a densidade de 0 ninfas, enquanto a de número de ovos por postura aumentou com o aumento de presas disponíveis. Palavras-chave adicionais: capacidade predatória, predador, pulgão.

Publicado

14/07/2009

Edição

Seção

Melhoramento Genético Animal - Animal Breeding