Ocorrência de sementes duras durante a maturação de mucuna-preta

Autores

  • João Nakagawa
  • Cláudio Cavariani
  • Claudemir Zucareli
  • Juliane Dossi Salum

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2006v34n1p107%20-%20114

Resumo

O objetivo deste trabalho foi o de estudar a ocorrência de sementes duras durante a maturação de mucuna-preta em função da variação da posição da vagem no rácemo e do tamanho da semente após a secagem no interior da vagem. Rácemos foram colhidos, semanalmente, a partir de 35 dias após o início de florescimento (35DAF) até o estádio de vagens secas (98DAF). Em cada colheita, as vagens foram separadas em duas porções quanto à posição no rácemo, metade-apical e metade-basal, e colocadas para secar em condições naturais de laboratório. As sementes extraídas das vagens secas foram classificadas em dois tamanhos pela largura (< 28/64” e ≥ 28/64”) e em dois pela espessura (< 8/64” x 3/4” e ≥ 8/64”x 3/4”) e, a seguir, avaliados os percentuais de sementes duras. A maior proporção de sementes duras é proveniente das vagens verde-claras e verde-amareladas e das posicionadas na metade-apical do rácemo, por estas conterem as sementes mais imaturas e de menor tamanho.Palavras-chave adicionais: Mucuna aterrima; classificação da semente; posição da vagem; leguminosa.

Publicado

03/04/2008

Edição

Seção

Zootecnia - Animal Production