Avaliação multivariada da composição fenólica de cachaças envelhecidas em diferentes barris de madeira

Autores

  • Lidiany Mendonça Zacaroni
  • Maria das Graças Cardoso
  • Wilder Douglas Santiago
  • João Guilherme Pereira Mendonça
  • Cleiton Antônio Nunes
  • Felipe Cimino Duarte

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2014v42n2p101-107

Resumo

Este estudo objetivou avaliar a composição fenólica de cachaças envelhecidas em barris construídos de carvalho, jequitibá, castanheira, amburana, bálsamo, jatobá e louro-canela, empregando Análise de Componentes Principais (ACP). Os teores de compostos fenólicos foram centrados na média e submetidos à ACP. Os resultados indicaram que a cachaça envelhecida em castanheira (36 meses), carvalho (48 meses) e louro-canela diferiram das demais por possuirem um elevado teor de ácido gálico, ácido elágico e eugenol, respectivamente. As amostras envelhecidas em amburana (48 meses), bálsamo (36 e 48 meses), jequitibá, carvalho (24 e 36 meses) e jatobá apresentaram características semelhantes entre si, destacando a importância da análise ACP para mostrar o efeito do tipo de madeira sobre a composição fenólica de cachaça envelhecida.

Publicado

02/06/2014

Edição

Seção

Ciência e Tecnologia de Alimentos - Food Science and Tecnology