Obtenção e modelagem das isotermas de dessorção e do calor isostérico para sementes de arroz em casca

Autores

  • Daniel Emanuel Cabral de Oliveira Universidade Federal do Mato Grosso - Campus Sinop
  • Osvaldo Resende Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Goiano - Câmpus Rio Verde – GO
  • Rafael Cândido Campos Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Goiano - Câmpus Rio Verde – GO
  • Juliana Rodrigues Donadon Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2014v42n3p203-210

Palavras-chave:

Oryza sativa, teor de água de equilíbrio, higroscopicidade.

Resumo

O conhecimento do equilíbrio higroscópico das sementes de arroz em casca permite manejar ade­quadamente o produto visando à manutenção de seu teor de água nos níveis recomendados para um armazenamento seguro. Já o calor isostérico integral de dessorção fornece informações teóricas a respeito da energia requerida durante o processo de secagem. Desta forma, objetivou-se determinar as isotermas de dessorção de água de sementes de arroz em casca da cultivar BRS Sertanejo nas temperaturas de 10; 20; 30 e 40 °Cpara atividades de água variando entre 0,10 e 0,71, ajustando diferentes modelos matemáticos aos dados experimentais, e selecionando aquele que melhor repre­senta o fenômeno. Para a obtenção do equilíbrio higroscópico, foi utilizado o método estático indireto, utilizando o equipamento Hygropalm Model Aw 1. Conclui-se que os modelos Chung-pfost, GAB, Sabbah, Cavalcanti Mata, Henderson Modificado, Henderson, Oswin e GAB modificado representam, adequadamente, a higroscopicidade das sementes de arroz em casca da cultivar BRS Sertanejo, sendo o tradicional modelo de Henderson selecionado para representar as isotermas de dessorção do produto. Verificou-se ainda que, quanto maior a temperatura, maiores são os valores de atividade de água para um mesmo teor de água de equilíbrio. O calor isostérico aumenta com a diminuição do teor de água. Os valores de calor isostérico variam de 2.572,45 a 2.514,26 kJ kg-1, para teores de água de3,2 a 13,8 (% b.s.).

Publicado

10/09/2014

Edição

Seção

Engenharia Rural/Agrícola - Rural/Agricultural Engineering