Wood density and carbon content in young teak individuals from Pará, Brazil

Autores

  • Mateus Niroh Inoue Sanquetta Universidade Federal do Paraná
  • Carlos Roberto Sanquetta Universidade Federal do Paraná
  • Francelo Mognon Universidade Federal do Paraná
  • Ana Paula Dalla Corte Universidade Federal do Paraná
  • Greyce Charllyne Benedet Maas Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2016v44n4p608-614

Resumo

In order to estimate carbon stock in natural or planted forests, it is necessary to determine wood density and carbon content. Thus, the aim of this study is to determine wood basic density and average carbon content in young Tectona grandis trees grown in commercial plantations in southeast Pará. Study subjects were between four and five years old. Samples, in the form of wood discs taken at 1.3 m height from soil, were separated into bark, heartwood, and sapwood, considering two types of genetic material: clones and seeds. Basic density varied, on average, from 0.46 g cm-3 in sapwood to 0.49 g cm-3 in heartwood, and no significant difference was observed between genetic materials. Average carbon content varied from 36% in the bark to 44% in the wood, and significant differences were found between averages of the two materials. There was no significant corre­lation between basic density and carbon content (r=0.3147). It was concluded that heartwood formation has early occurrence in teak, but there are no significant basic density differences between sapwood and heart­wood. However, there are carbon content differences between wood and bark in the ages analyzed.

Biografia do Autor

Mateus Niroh Inoue Sanquetta, Universidade Federal do Paraná

Integrou o corpo discente do curso de Engenharia Florestal da Universidade Federal do Paraná no ano de 2013, desde então iniciou atividades de pesquisa no Centro de Excelência em Pesquisas Sobre Fixação de Carbono na Biomassa (BIOFIX-UFPR-Cenpes-Petrobras) atuando nas áreas de mensuração e modelagem florestal, fragmentação florestal, ecologia e mudanças climáticas. Participou como aluno bolsista dos Editais PIBITI 2013/2014 (UFPR/TN) e PIBIC 2014/2015 (CNPq), realizando pesquisas relacionadas as geotecnologias aplicadas aos levantamentos florestais. Prestou voluntariado acadêmico no Laboratório de Dendrologia, onde auxiliou em atividades relacionadas ao Herbário Escola de Florestas de Curitiba - EFC. Atualmente participa como aluno bolsista do Edital PIBIC 2015/2016 na modalidade CNPq. Desde que iniciou suas atividades acadêmicas publicou mais de 35 trabalhos técnico-científicos, entre estes 20 artigos em revistas indexadas nacionais e internacionais. É autor de dois capítulos de livro. Tem experiência nas áreas de quantificação e levantamentos de estoques de carbono e biomassa florestal, modelagens ligadas a área florestal, sistemas de informações geográficas e outras geotecnologias aplicadas a gestão florestal, além de vivenciar experiências operacionais em campo, principalmente em inventários florestais.

Carlos Roberto Sanquetta, Universidade Federal do Paraná

Formado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (1985), concluiu o mestrado em Manejo Florestal pela UFPR (1990) e cursou também o mestrado em Silvicultura e Ecologia pela Ehime University, Japão (1990). Possui doutorado em Ecologia e Manejo de Recursos Florestais pela United Graduate School of Agricultural Sciences, Japão (1994), Possui pós-doutorado pela Japan Society for the Promotion of Science, Japão (1995) em Manejo de Ecossistemas. Atualmente é professor associado II da UFPR, lotado no Departamento de Ciências Florestais. Pesquisador nível I-A do CNPq. Professor convidado de diversas instituições de ensino e pesquisa no Brasil e no exterior. Membro do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas - IPCC e especialista da Convenção Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas - UNFCCC. É autor de 15 livros e mais de 400 trabalhos técnico-científicos. Orientou mais de 100 trabalhos de pós-graduação, entre teses de doutorado, dissertações de mestrado e monografias de especialização. Tem experiência nas áreas de Florestas, Ecologia, Bioenergia e Mudanças Climáticas.

Francelo Mognon, Universidade Federal do Paraná

Possui licenciatura plena em Ciências Biológicas pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória/PR (2006), Mestrado em Engenharia Florestal (2011) na área de Manejo Florestal pela Universidade Federal do Paraná e Doutorado em Engenharia Florestal (2015) pela Universidade Federal do Paraná. Tem experiência na área de extensão rural, manejo florestal, inventário florestal, serviços ambientais, licenciamento ambiental, pesquisa com carbono na biomassa florestal, com ênfase em florestas nativas. Atualmente é chefe do departamento Socioambiental na Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Instituto Ambiental do Paraná-IAP.

Ana Paula Dalla Corte, Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (2003), mestrado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (2005) e Doutorado pela Universidade Federal do Paraná (2010). É professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), lotada no Departamento de Ciências Florestais (DECIF) no nível Adjunto II, ministrando disciplinas para a graduação na área de concentração de manejo florestal, especificamente em: inventário florestal, planejamento de inventários florestais, avaliação e pericia de imóveis rurais/florestais e inventário e quantificação de biomassa em ecossistemas florestais. É professor do Programa Stricto Sensu de mestrado e doutorado em Engenharia Florestal da UFPR, ministrando a disciplina de Distribuições Probabilísticas, com orientação de alunos. É professor em cursos de pós-graduação Lato Sensu da UFPR, nas áreas ambiental e florestal, sendo: Pós-Graduação em Gestão Florestal e Pós-Graduação em Projetos Sustentáveis, Mudanças Climáticas e Gestão Corporativa de Carbono. Atua também em projetos de pesquisas nas áreas de: quantificação e levantamentos de estoques de carbono na biomassa florestal, inventário florestal, manejo florestal, sistemas de informações geográficas, sensoriamento remoto e outras geotecnologias aplicadas a gestão florestal e ambiental. Possui 8 livros publicados e 15 capitulo de livro. Possui mais de 100 artigos científicos publicados em revistas indexadas nacionais e internacionais. Participou de mais de 100 trabalhos técnicos na área de meio ambiente e engenharia florestal.

Greyce Charllyne Benedet Maas, Universidade Federal do Paraná

Graduada em Tecnologia em Gerenciamento Ambiental pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná e Especialista em Gestão Ambiental em Municípios. Possui mestrado em Ciências Florestais e Ambientais pela Universidade Federal de Mato Grosso e é Doutora em Ciências Florestais pela Universidade Federal do Paraná. Possui experiência em licenciamento e consultoria ambiental. Atualmente é docente do curso de Especialização em Projetos Sustentáveis, Mudanças Climáticas e Gestão Corporativa de Carbono da Universidade Federal do Paraná e tutora acadêmica do curso. Atua principalmente nas áreas de controle de poluição industrial e urbana, gestão ambiental, certificação ambiental, estoque e dinâmica de carbono em florestas e mudanças climáticas.

Publicado

11/11/2016

Edição

Seção

Silvicultura/Engenharia Florestal - Forestry