Modos de aplicação de boro e de zinco em dois cultivares de arroz de terras altas

Autores

  • Marcela Prada Campos Engler ESALQ/USP
  • Salatiér Buzetti FEIS/UNESP
  • Flávia Carvalho Silva ESALQ/USP
  • Orivaldo Arf FEIS/UNESP
  • Marco Eustáquio De Sá FEIS/UNESP

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2006v34n2p129%20-%20135

Resumo

O boro (B) e o zinco (Zn) são os micronutrientes que mais limitam a produtividade das culturas. O presente estudo foi conduzido em um Latossolo Vermelho-Escuro, textura argilosa, utilizando as cultivares Carajás e Canastra, em 0 combinações de B e/ou Zn (3 modos de aplicação: no sulco de semeadura, em área total, e em pulverização foliar, além de uma testemunha, a qual não recebeu B ou Zn. As doses de B e Zn foram respectivamente de ,0 e 4,0 kg ha-. As pulverizações foliares com B, com Zn e com B+Zn foram realizadas em 4 parcelamentos, utilizando-se da mesma quantidade da aplicação no solo. Os tratamentos influenciaram nas concentrações de B e de Zn no solo; houve lixiviação de B ao longo do perfil (0 a 0,30 m), e o Zn permaneceu na camada superficial (0 a 0,0 m); a concentração de B na planta foi aumentada quando se aplicou apenas o B, e em área total, para o zinco os tratamentos que receberam pulverização foliar ou a aplicação em área total foram superiores à testemunha; os componentes de produção e a produtividade não foram influenciados pelos tratamentos; a cultivar Carajás foi mais produtiva que a Canastra.Palavras-chave adicionais: arroz irrigado; cerrado; aplicação foliar; micronutrientes.

Publicado

13/10/2008

Edição

Seção

Zootecnia - Animal Production