Análise de crescimento e partição de fotoassimilados em plantas de abóbora híbrida Tetsukabuto submetidas a doses de nitrogênio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2021v49n1p42-50

Resumo

O nitrogênio (N) é o segundo nutriente mais absorvido pela abóbora Tetsukabuto, mas não se conhece a influên­cia de doses de N nas fases de crescimento e na partição de fotoassimilados na planta, sendo este o objetivo deste estudo. Para tanto, avaliaram-se cinco doses de N (0, 30, 60, 120 e 240 kg ha-1), em cobertura. O deline­amento foi em blocos ao acaso, com quatro repetições. A partir de 30 dias após a semeadura, as plantas foram coletadas a intervalos regulares de 15 dias ao longo do ciclo de cultivo, sendo determinados a massa seca. A partir dos dados primários, foi aplicada a análise de crescimento, sendo calculados a massa seca total da planta (Wt), parte aérea (Wpa), fruto (Wfr) e raiz (Wr), as taxas de crescimento absoluto da planta (Cwt) e do fruto (Cwfr), a partição de massa seca entre órgãos e o número e massa fresca de frutos. A máxima produtividade de frutos (13.609 kg ha-1), a maior Wt (864,07 g planta-1) e a maior Cw (36,87 g planta-1 dia-1) foram estimadas com 149 kg ha-1 de N. Os frutos acumularam de 54,5 a 76,2% da Wt. O nitrogênio altera o crescimento e a partição de fotoassimilados entre os órgãos da planta.

Biografia do Autor

Sanzio Mollica Vidigal, Epamig Sudeste, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais

Engenheiro agrônomo, Pesquisador, Olericultura, adubação e nutrição de hortaliças

Mário Puiatti, Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa

Engenheiro agrônomo, Pesquisador, Professor Olericultura

Maria Aparecida Nogueira Sediyama, Epamig Sudeste, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais

Engenheira agrônoma, Pesquisadora Olericultura, manejo e tratos culturais

Publicado

25/03/2021

Edição

Seção

Horticultura - Horticulture