Agroclimatic aptitude for peanut in the West region of the state of Mato Grosso

Autores

  • João Danilo Barbieri Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Rivanildo Dallacort Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Henrique da Cruz Ramos Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Marco Antônio Camillo de Carvalho Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Alcir José Modolo Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Adalberto Santi Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Kassio de Marco Universidade do Estado de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2016v44n4p457-463

Resumo

Peanut crop (Arachis hypogea L.) has great food interest due to its high content of protein and oil, however, there is the need to observe its aptitude for a certain region where temperature and rainfall data provided by Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) were used from 1961 to 2012. The production of peanut crop is highly influenced by weather conditions as well as all crops, thus this study aims at determining agroclimatic aptitude of the peanut crop in the municipalities of Campo Novo do Parecis, Cuiabá, Cáceres, Diamantino, São José do Rio Claro and Tangará da Serra all located at the state of Mato Grosso. The means of meteorological elements were ten-day calculated, totaling 36 ten-day periods for each climate variable and municipality. Based on the analysis of climate variables together to hydro and thermal crop requirements ranging from 500 to 700 mm and between 22 and 28  C, respectively, it is concluded that peanut crop is considered suitable for the conditions found in the regions, considering that the thermal requirement of all ten-day periods were within or close to the ideal range of development. Rainfall is suitable by peanut crop from 13th to 26th of ten-days.

Biografia do Autor

João Danilo Barbieri, Universidade do Estado de Mato Grosso

Graduando em agronomia na UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO-UNEMAT campus Tangaá da Serra.

Rivanildo Dallacort, Universidade do Estado de Mato Grosso

Atualmente atua como Professor do Mestrado em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola - PPGASP; Professor do Mestrado em Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos; Coordenador do Centro de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto Aplicado a Produção de Biodiesel - CETEGEO, UNEMAT, Campus Universitário de Tangará da Serra Professor Adjunto no Departamento de Agronomia da Universidade do Estado de Mato Grosso, Campus Universitário de Tangará da Serra. Atua no INEP/MEC como avaliador de cursos de graduação e de instituições de educação superior; Atuante na área de Engenharia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: Agrometeorologia, Solos, Irrigação, Recursos hídricos, Meio Ambiente, Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto.

Henrique da Cruz Ramos, Universidade do Estado de Mato Grosso

Graduado em Agronomia pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2011), Mestrando em ambientes e sistemas de produção agrícola pela Universidade do estado de Mato Grosso. Atuando principalmente na Agrometereologia.

Marco Antônio Camillo de Carvalho, Universidade do Estado de Mato Grosso

Possui graduação em Agrononia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1985), mestrado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997) e doutorado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2000). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado de Mato Grosso, lotado no Departamento de Agronomia do Campus Universitário de Alta Floresta. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Manejo e Tratos Culturais de Culturas e Fertilidade e Adubação do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: Recuperação e ou Renovação de Pastagens, Integração Lavoura Pecuária, Manejo e Conservação do Solo, trabalhando com as cultura do arroz, milho, soja, e feijão.

Alcir José Modolo, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Possui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2000), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2003) e doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2006). É professor do curso de Agronomia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR desde 2006, ministrando a disciplina de Mecanização Agrícola. Desde 2008, atua como professor no Programa de Pós-Graduação em Agronomia - PPGAG, onde ministra a disciplina Relação Máquina-solo-planta. No período de 2009 a 2011 foi coordenador substituto do Programa de Pós-Graduação em Agronomia - PPGAG. No período de maio de 2011 a janeiro de 2013 exerci a função de assessor de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Sensu do Câmpus Pato Branco da UTFPR. É membro da Sociedade Brasileira de Engenharia Agrícola desde 2006. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Otimização e Seleção do Uso de Máquinas, desenvolvendo pesquisas nos seguintes temas: desempenho de semeadoras-adubadoras e relação máquina-solo-planta.

Adalberto Santi, Universidade do Estado de Mato Grosso

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual de Londrina (1996) e mestrado em Agricultura Tropical pela Universidade Federal de Mato Grosso (2004). Atualmente é professor auxiliar da Universidade do Estado de Mato Grosso e doutorando em Agricultura Tropical pela Universidade Federal de Mato Grosso (2011) Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitotecnia, atuando principalmente nos seguintes temas: Olericultura, Nutrição de Plantas.

Kassio de Marco, Universidade do Estado de Mato Grosso

Atualmente aluno do curso de Agronomia da Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT, Campus de Tangará da Serra, atuando como bolsista de Iniciação Científica na área de Engenharia Agrícola/ Engenharia de Água e Solo.

Publicado

11/11/2016

Edição

Seção

Agrometeorologia - Agrometeorology