Condutividade elétrica da solução de embebição de sementes eemergência de plântulas de soja

Autores

  • Julio Cesar Fachini Colete FACULDADE
  • Roberval Daiton Vieira FCAV/UNESP
  • Maristela Panobianco FACULDADE
  • Alek Sandro Dutra Faculdade

DOI:

https://doi.org/10.15361/1984-5529.2007v35n1p10%20-%2016

Resumo

A avaliação do vigor de sementes de soja e a determinação da sua relação com a emergência de plântulas em campo são informações extremamente importantes para produtores e usuários de sementes. O presente trabalho teve por objetivo verificar a relação entre os resultados do teste de condutividade elétrica e os da emergência de plântulas de soja em campo e em laboratório, sendo que, neste caso, utilizaram-se diferentes níveis de disponibilidade de água no substrato (terra): - 0,03; -0,2; -0,4; e -0,6 MPa. Para atingir os objetivos propostos, sete lotes de sementes de soja, cultivar Conquista, foram avaliados em laboratório e em campo. O experimento em campo foi conduzido em três épocas de semeaduras (26/nov., 3/dez. e 0/dez.). Em laboratório, foram determinados também o teor de água das sementes, a germinação e o vigor, avaliado pelos testes de envelhecimento acelerado e de condutividade elétrica. Pelos resultados obtidos, pode-se concluir que: a condutividade elétrica da solução de embebição das sementes pode estimar a emergência de plântulas de soja em campo, e a emergência de plântulas pode ser influenciada pela disponibilidade de água e pelo vigor das sementes.Palavras-chave adicionais: vigor; potencial hídrico; estresse hídrico.

Edição

Seção

Melhoramento Genético Animal - Animal Breeding